31 de dezembro de 2016

2016, tchau querido

"... Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu/ 
É sobre escalar se sentir que o caminho te fortaleceu..." 


Hoje faltam um dia para o fim do ano. Conto ansiosa os dias para a virada do calendário pois 2016 se encerra como um dos anos mais esquisitos da nossa história. 

As melhores coisas de 2016 aconteceram como o fim de um ciclo: No ano passado, eu apresentei o TCC que foi um projeto de pesquisa sobre Problemas Psicológicos na Migração com os Haitianos na cidade de Florianópolis/SC. Em 2016, eu terminei as sete matérias para finalmente me formar em Psicologia. Sonho realizado!



Hoje escrevo o texto em primeira pessoa, eu não sei escrever de outra maneira... Nesse ano, eu evitei escrever desabafos cansados preferindo escrever sobre outros assuntos: Filmes, séries, livros ou resenhando sobre a ultima leitura... Qualquer assunto que não fosse a vida real.

Esse ano foi o ano das Olimpíadas, do fora Dilma, do nosso segundo impeachment, do fora Temer, do dólar a R$ 3,50, do Briext, das eleições mais disputadas da Ilha, da vitória de Trump, e da morte de Fidel. As coisas mais improváveis no cenário nacional e mundial ocorreram e normalmente pendendo para o lado que menos torcíamos. 

Esse ano teve olimpíadas e eleições e diferente da copa de 2014 poucas coisas mudaram... No campo dos negócios as coisas foram mais lentas, e bastante difíceis para os "marinheiros de primeira viagem" que queriam abrir o seu negócio próprio. Sou da turma que agregou experiências com os acertos & erros nesse ramo. Sigo em frente. fechamos o negócio para amadurecer esse projeto e estudar para nos profissionalizarmos melhor nessa área. Para ser um bom profissional temos que ser uma boa pessoa: Com caráter, humildade, entusiasmo, simplicidade e positividade. 

Nesse ano, as pessoas me impressionaram com a falta de educação em todos os níveis e principalmente com a falta de profissionalismo. No meu primeiro emprego eu sempre ouvia dos meus supervisores "Uma boa pessoa consequentemente é um bom profissional" e esse ano eu senti na pele como é trabalhar com profissionais que são pessoas ruins, mesquinhas e maldosas nas suas atitudes. E isso me causou muito sofrimento.


A consequência disso financeiramente foi muito grande para os dois lados (...) Na forma que o negócio foi fechado, com profissionais sem ética em uma rede de intrigas e fofocas... A insegurança pairou e foi impossível "trabalhar em equipe"É necessário reconhecer os nossos pontos fracos/fortes e recuar algumas vezes, para alcançarmos vôos mais altos... Eu precisei exercitar muito a minha humildade e reconhecer a minha "pequenez" diante de alguns fatos desse ano.

No dia 31 de dezembro eu estarei comemorando com a minha família na casa da minha avó materna. Sou da turma que estará sentada na beira do mar esperando ansiosamente a contagem regressiva para 2017, sem tantos pedidos, metas, planos... pelo menos não nos primeiros segundos do ano-novo.

Moodboard: Uma prancha de temperamento ou painel semântico é um tipo de cartaz de projeto que pode ser composto de imagens, texto e amostras de objetos em uma composição da escolha do criador do quadro.

30 de dezembro de 2016

'Vocês vão se arrepender de querer que eu termine', diz 2016



Quem vos fala é o ano que corre. Calma, guardem suas pedras. Sei que não sou benquisto entre vocês. Tenho ouvido a torto e a direito o bordão "acaba, 2016" -praticamente um novo "Fora, Temer". Sei que pareço tão interminável quanto o interino- mas ao contrário dele, tenho hora pra acabar. E falta pouco.

Desistam de me matar antes do fim. Pra começar, um ano só morre de morte natural. Sinto informar que nunca, em toda a história, um ano acabou antes do tempo regulamentar. Aliás, minto. O ano de 1582, coitado, teve dez dias a menos, mas seu encurtamento não teve nada a ver com sua péssima performance enquanto ano.

O papa resolveu adiantar uns diazinhos porque o ano tava desregulado com o sol -embora haja quem diga que ele só queria que chegasse logo o seu "niver". (Imagina que delícia ser papa naquela época e poder andar com o calendário pra cima e pra baixo: "Fica decretado que esta semana não terá segunda-feira por motivos de: preguiça", "esse ano pularemos o mês de agosto por motivos de: não tem feriado".) Ninguém curtiu a ansiedade papal. Imagine quão puto ficou Giorgio, coitado, que trabalhava na taberna: tirou dez dias de férias dia 4 mas teve que voltar ao trabalho no dia seguinte.

O papa de hoje já não manda nada (infelizmente: talvez fosse melhor um mundo comandado pelo papa-fofo), mas vamos supor que o papa-Mujica tivesse superpoderes e pudesse encolher o ano: não sei se vocês perceberam mas, quando eu acabar, vai começar o ano de 2017. Não sou de falar mal de outros anos, mas o coitado nem começou e já tá todo errado. "Ah, foi em 2016 que Trump e Crivella ganharam as eleições", vocês dizem. Sim, mas é em 2017 que eles vão começar a governar. Ainda querem que eu acabe? É impressão minha ou eu acabei de ouvir um "não acaba nunca, 2016! Fica! Vai ter bolo!"?

Queria que vocês lembrassem de mim não como o ano em que todo mundo morreu, mas como o ano em que tanta gente boa ainda estava viva; não como o ano da maior tragédia do esporte, mas como o ano da maior solidariedade: vocês já tinham visto um clube abrir mão do título de campeão? Na minha gestão morreu muita gente, é verdade. Mas também nasceu gente pra dedéu. Disso ninguém lembra.

Fácil falar de mim. Quero ver pagar minhas contas. A história me absolverá, disse um dos que morreram sob o meu jugo (só pra lembrar: não fui eu que matei; foi o charuto). Fica a dica: aproveitem esse finalzinho. Vocês vão sentir saudade.

29 de dezembro de 2016

2016: FATOS IMPORTANTES + APRENDIZADOS

O ano de 2016, Passou de por cima de mim (e da metade da população...) como um rolo compressor. Estou sofrendo em ter que escrever essas "retrospectivas" pois as lembranças desse ano é um nevoeiro de informações incompletas...


Momentos Importantes de 2016: 



Janeiro: As expectativas para esse ano de 2016 continuaram sendo as mesmas dos anos anteriores "... surpreenda-me que eu te surpreendo.” Continuei colhendo os bons frutos dos anos anteriores na faculdade de Psicologia, Ano passado eu apresentei o TCC e esse ano eu terminei as sete matérias que faltavam para finalmente me formar em Psicologia! Aqui no blog, eu comecei o ano escrevendo a resenha do ultimo livro que li Auggie &; Eu - Três histórias extraordinárias e emendei com a primeira leitura do ano O Diário de Anne Frank; O blog mudou para um template clean e eu escrevi uma postagem para escrever sobre isso; Escrevi uma postagem no estilo TOP 5 - Coisas para fazer na hora do BBB e mordi a língua! Na primeira semana com os barracos da Ana Paula essa foi a melhor edição... O FOTOLOG foi fechado sem aviso prévio, Sem direito a despedidas... Mesmo o FOTOLOG tendo perdido a popularidade com as outras redes sociais atuais... Esse site guarda fotografias, legendas e comentários de uma adolescência (meio que tardia...) recheados de nostalgia de uma época maravilhosa!~Fevereiro: o meu Blog comemorou 2 anos! Escrevi algumas crônicas, resenhas das minhas leituras e ensaios fotográficos com os meus trabalhos de free-lance. Em 2015 foi um dos anos que mais escrevi. Foi o ano de trabalho de conclusão de curso de Psicologia (TCC) e depois escrevi sobre como foi a minha apresentação aqui no Blog. Fiz aniversário! Completei trinta anos...Escrevi um texto há um tempinho sobre aniversários e coloquei aqui e como eu costumava gostar dos anos pares, bem mais que, os anos ímpares;~Março: O mês começou, dando continuidade a mais um semestre da faculdade de Psicologia (o ultimo semestre!); Fui no show do Alemão Ronaldo: Ir em um show do Alemão Ronaldo era um daqueles sonhos distantes... Como um dia foi ir em um show dos Acústicos &Valvulados e falar com o Rafa e os "mendigos" e conhecer o Everton Cunha vulgo Mr.Pi (sonhos realizados.). ~Abril: O blog Lado Milla agora tem cartões de visita personalizados e contei um pouco sobre como foi o processo de criação, produção e impressão do material que fiz para o blog ~No mês de Maio o blog ficou nas moscas... Fiz somente uma TAG literária que eu encontrei na blogosfera e salvei no computador para postar em algum momento. 

~Junho: Fiz uma crônica declarando o Hiatos O semestre da faculdade (3 matérias pendente) está bem tranquilo, me formo em Psicologia no final desse ano. A grande novidade de 2016 é que minha mãe comprou um salão de beleza (funcionando...). E me chamou para trabalhar na parte financeira. A equipe de funcionarias nos recebeu com bastante resistência e estamos em um processo longo de adaptação... Eu ainda não consegui "curtir" o fato de estar trabalhando em um negócio próprio sem pensar no stress que é cada pequena mudança. Isso anda consumindo a maior parte do meu tempo e energia que eu reservaria para escrever no Blog. Ao olhar os "Arquivos" sinto uma pontinha de remórcio por ter apenas uma postagem sobre uma TAG literária com fotos antigas... Seria mais decente assumir o Hiatos por um tempo. O blog ficou três meses em recesso...

Agosto: Teve BEDA sim, teve BEDA pra caralho... O importante desse BEDA é um grupo de pessoas maravilhosas que se juntaram para criarmos o #BEDArJUNTAS. Esse grupo consiste em nos encorajarmos á encarar o desafio de escrever todos os dias. Fiz uma postagem LOOK DO DIA que foi algo inédito na história desse humilde blog. Os leitores tiveram o papel fundamental nessa história me amaram e me apoiaram e se desesperaram junto comigo durante a jornada... Escrevi 31 postagens (todos os dias do mês!). ~Setembro: Teve uma ressaca na blogosfera e aqui também escrevi o #cançãodesegunda com musicas Rock Grande do Sul e uma tentativa de um projeto fotográfico. ~Outubro: Eu escrevi sobre os meus Vícios & Obsessões; No inicio do ano, eu escrevi uma postagem sobre As Minhas Coleções e fotografei as imagens que ilustram a postagem. E desde então, fiquei com vontade de escrever sobre as minhas manias e obsessões. sobre as minhas manias literárias e cinematográficas. ~Novembro: Escrevi uma postagem reclamona sobre o ultimo semestre de Psicologia. Terminei de assistir a ultima temporada da série Gilmore Girls e escrevi um pouquinho sobre isso... Nessa semana estreou a revival do Gilmore Girls: Um ano para recordar e escrevi um pouco sobre as minhas impressões. 

~Dezembro Entrei no desafio BEFA. Trata-se de uma Blogagem Especial de Fim de Ano e nele cada participante deverá publicar em seu blog todos os dias do mês de Dezembro com temas referentes as comemorações de natal/ano novo e as reflexões/metas para o próximo ano.

Ensinamentos de 2016 pra vida:  



Sim, eu sou capaz. 


E quando eu me dedico de verdade as coisas acontecem! Comecei uma pesquisa do 0. E com muita dedicação, transformou-se em um grupo de pesquisa, criei o meu próprio "campo de estágio" e apresentei o TCC mais elogiado da faculdade. #orgulhosa♥ Terminei as sete matérias que eu precisava para me formar em Psicologia!


"Soma ou some" 

Conheci uma porrada de pessoas no ano de 2016: A maioria dessas pessoas(graças a Deus!) fizeram uma diferença enorme na life (Não foi por acaso que aderi o projeto #1001pessoas) ganhei até uma BFF hehehe. E outras pessoas, que eu não vou "levar" para 2017 nem como contato no Facebook... Pois, uma das coisas que eu prezo bastante em uma pessoa: Consideração comigo e com as outras pessoas ao redor... Fiquei indignada em vários momentos de 2016 e desejo que no próximo ano eu esteja mais esperta, saindo de perto dessas pessoas que não acrescentam em nada.


Ponto final. É necessário! 

Todo mundo coloca (ponto final) em vários momentos, simplesmente sumindo... Deixando algumas perguntas sem respostas _cadê o amor, a amizade o tamojunto!_ Simplesmente, vão embora! Quero colocar mais pontos finais onde eu insistia colocar reticências.


A Blogosfera não é mais "olld School". 

Acho que nunca foi... Escrever sempre foi um grito no escuro ou a maneira menos louca de "falar sozinha..." e ter um espaço na blogosfera é uma "válvula de escape" para que possamos "arquivar" esses monólogos, a fim, que um dia alguém nos leia. Essa é a geração (troco likes...) eu não tenho uma opinião formada sobre essa geração... Continuamos no "matagal da blogosfera" um montão de blogueiros (troco likes, seguidores e comentários...) mas, ninguém se interessa pelo conteúdo do coleguinha.




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei comentando com vocês sobre o BEFA (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5


28 de dezembro de 2016

Filminhos e séries (e novelas!) de 2016 (parte 02)


No dia 24 de setembro eu descobri as maravilhas do Netflix. Eu comecei a maratona das 7 temporadas de Gilmore Girls (foram dois meses intensos!). Lembro de assistir Gilmore Girls quando era adolescente, no canal Warner Channel (canal a cabo). eu cheguei a ver alguns episódios aleatórios na época e algumas reprises da série em horários alternativos no mesmo canal. A identificação com essa série foi quase de imediato: A relação mãe e filha, o vicio por café, o habito de sempre ter um livro na bolsa... E foi na mesma época, que eu descobri a minha dificuldade em assistir séries (indisciplina & ansiedade...). Quando terminei a 1° temporada fiquei em estase! 1) por ser a 1° temporada completa que eu assistia de alguma série 2) Terminei a 1° temporada de Gilmore Girls com a certeza que aquela era a série da minha vida! A cada episódio, eu me identificava mais com as histórias e com os diálogos rápidos e inteligentes. Terminei de assistir os últimos episódios da 7° temporada e ainda fiquei "saboreando" cada episódio... O mesmo não aconteceu com o seriado antigo Full House com as gemêas Olsem e o revival FULLER HOUSE sem as gemêas 

Sobre a  revival Gilmore Girls: Um ano para recordar composta de 4 episódios de 90 minutos Cada episódio retratada uma estação do ano.eu escrevi aqui, aqui e aqui postagens cheias de spoilers sobre oque eu achei de cada episódio 

Ultimante estou assistindo OC - Um estranho no paraíso um pouco mais devagar... Porém, curtindo a série que relata a história de um grupo de adolescentes e das suas famílias que vivem em Newport Beach, do Condado Orange (Orange County, daí o O.C.), localizado na Califórnia. É uma série que tenta aliar comédia e drama com uma trilha sonora juvenil, sem ter nomes sonantes da música comercial mas sendo, ao mesmo tempo, muito atual. Uma série que agrada muito o público pelo mundo todo. Estou assistindo 2° temporada me apeguei aos personagens Ryan Atwood, Seth Cohen, Summer Roberts, Marissa Cooper e sofro em cada episódio que os casais brigam.



No meio dessas temporadas eu assisti alguns filmes: O filme Nacional Hoje Eu Quero Voltar Sozinho foi uma grande surpresa desse ano. A narrativa é leve, a história é baseada nos conflito de um jovem com deficiência visual descobrindo a sua sexualidade o foco não era a sua possível homossexualidade. O queridinho da sessão da tarde (que realmente eu vi na sessão tarde...) foi o filme Uma irmã em minha vida a atriz Lacey Chabert ( Meninas Malvadas) mostrou um interpretação diferente e madura com a personagem Olivia é uma adolescente enfrentando a sua época estudantil, Porém, quando o pai e a madrasta morrem em um acidente de carro, a estudante fica responsável por cuidar se sua meia-irmã, uma garotinha de apenas sete anos.

A melhor adaptação literária vai para o filme Ele está de volta a narrativa cinematográfica foi fiel ao filme e um tanto realista se caso Hitler realmente voltasse e visse uma Alemanha completamente diferente e os discursos antigos que alguns alemães ainda tem sobre a atualidade; O filme Truque de Mestre eu vi a metade no canal a cabo na sala com a família com a promessa que ainda veríamos esse filme inteiro. Quando verifiquei que estava disponível na Netflix logo tratei de avisar aos meus pais e fizemos a "sessão pipoca" na sala. Eu lembro de ver o filme Os Batutinhas em VHS quando eu era pequena... Fiz a "sessão nostalgia" vendo esse filme que marcou a minha infância e o filme Os Batutinhas: Uma Nova Aventura que foi lançado recentemente. O mesmo aconteceu com o filme brasileiro Cidade de Deus que foi um filme marcante na época e esse ano foi lançado o documentário Cidade de Deus: 10 Anos Depois.

Depois de ler o livro O mágico de OZ vi o filme OZ - Mágico e Poderoso achei a Narrativa muito machista em tempos que o Feminismo está tão em alta... O Filme A Girl Like Her é documentário em forma de filme sobre o Bulling e todo o sofrimento que o agressor e a pessoa agredida sofrem de formas diferentes.. As cenas mais pesadas é, quando Brian realmente entrega as maldades de Avery que são filmadas e finalmente mostradas a todos, fazendo com que as duas garotas e suas famílias tenham que encarar a verdade.

Eu finalmente vi (alguns) os filmes da saga Star Wars – A Vingança dos Sith; Star Wars – Ataque dos Clones; Star Wars — A Ameaça Fantasma; Star Wars – Uma Nova Esperança e entendi o porque que é saga mais espetacular de todos os tempos! Eu não me canso de assistir filme infantil (me julguem!) Carrossel, O Filme; Carrossel 2 – O Sumiço de Maria Joaquina é um desse filmes bobinhos que você cantarola a musica tema no final do filme; Conheci a Selena Gomes nessa época dos seriados infanto juvenil fui obrigada assistir Monte Carlo e conferir o seu sotaque britânico kkk . O filme A Mentira tendo como atriz principal Ema Stone e a sua personagem sendo uma "vadia falsa" nos dá conselhos valiosos no decorrer do filme as consequências de uma mentira. Assisti alguns filmes religiosos: A filha do pastor é a releitura com um pouco mais de violência da fabula da bíblia "o filho pródigo"; A Paixão é a história da morte de cristo contada nos dias de hoje com algumas musicas de cantores internacionais; As Mães de Chico Xavier é a História de algumas mães que perderam os seus filhos de diferentes formas trágicas e pedem a ajuda de Chico Xavier para acalmar a sua dor.


Pronto. Agora a gente só volta a falar de filminhos e séries (e novelas!) 
no ano que vem. Prometo. 



27 de dezembro de 2016

Filminhos e séries (e novelas!) de 2016 (parte 01)


O ano de 2016 foi um ano tão estranho que tive uma dificuldade extrema de elencar tudo que assisti ao longo desses 12 meses, Isso me faz perceber que sou incapaz, nesse momento, de fazer um "Awards dos filmes do ano" dos filmes que vi esse ano usando como base aquele questionário do ano passado (veja aqui a retrospectiva do ano passado). Nesse ano, a Retrospectiva Cinematográfica ser a amiga aqui,"escrevendo pelos cotovelos" tentando resgatar o que andei assistindo de bacana, tanto no âmbito da televisão, como do cinema. O ano de 2016 passou por cima de mim (e da metade da população...) como um rolo compressor, de modo que essa retrospectiva não é do ano, mas sim do que deu pra fazer com um ano.

Começaremos, então, falando de novelas. A minha infância dos anos 90 teve muitas novelas Mexicanas/Argentinas para o publico infantil no canal do SBT. Quando começou surgir os primeiros remakes dessas novelas eu fiquei como uma pontinha de curiosidade e nostalgia em poder conferir a nova roupagem das novelas preferidas da minha infância. 


A novela cúmplices de um resgate produzida e exibida originalmente pelo SBT entre os dias 3 de agosto de 2015 e 13 de dezembro de 2016, com o total de 357 capítulos Escrita por Íris Abravanel, é adaptada da telenovela mexicana Cómplices al rescate, criada por Rosy Ocampo e que também fora exibida no SBT. A atriz mexicana Belinda Shull ficou conhecida no Brasil por interpretar as gêmeas (Mariana/Isabela), numa trama que narra o cotidiano de duas irmãs gêmeas que trocam de lugar. Diferente da versão original, essa versão teve bastante clipes musicais e algumas musicas foram regravadas para a versão brasileira. A Larissa Manoela defendeu as suas personagens (Manuela/Isabela) muito bem. Porém, falhou nos clipes por ser muito forçada... O núcleo de atores adultos defenderam muito bem os seus personagens e foram um show a parte.


Na rede Plim- Plim tiveram: A novela eta mundo bom! de Walcyr Carrasco tiveram muitos elementos das suas novelas anteriores: melodrama, maniqueismo, humor inocente e/ou pastelão, vilões terríveis, núcleo na fazenda com caipiras, bichinhos de estimação, casamentos desfeitos no altar, torta na cara, personagens arremessados no chiqueiro. O personagem principal Candinho foi inspirado no conto iluminista Cândido ou O Otimismo (1759), do filósofo francês Voltaire e teve uma mensagem principal tão importante para os dias difíceis desse ano... “Tudo o que acontece de ruim na vida da gente é pra meiorá”. Este é o lema do personagem principal o Candinho (Sèrgio Guizé).


O prêmio de "Manoel Carlos do ano" vai para Benedito Ruy Barbosa com a novela velho chico O projeto de Velho Chico estava guardado há anos e seria para uma novela do horário das seis. Com a necessidade de realocar as ambientações do horário das nove (que há uma década não saía do eixo Rio-São Paulo), as novelas de Benedito Ruy Barbosa tem essas características romance proibido entre Santo dos Anjos (Domingos Montagner) Maria Tereza (Camila Pitanga), que começa com seus antepassados na década de 1960, passa por conflitos entre famílias rivais na disputa por posse de terras e poder, e culmina na atualidade em meio à luta pelo renascimento do Rio São Francisco, o Velho Chico. Não entendo nada de "imagem cinematográfica" mas, a imagem do amarelado envelhecido em todas as cenas deixaram os capítulos um tanto cansativo em vários momentos. O ritmo lento da narrativa  também perdeu-me  como uma possível  telespectadora, a novela teve o grande mérito de provocar e estimular o público mas nem isso e nem a morte do ator Domingos Montagner  que tinha o papel do personagem principal fez melhorar a audiência nos últimos capítulos... A novela prometeu ser um sucesso. Porém, não cumpriu  a metade das expectativas. 

 

Gostaria de ter assistido a série liberdade liberdade completa. Porém, o horário tornou-se impossível, infelizmente. Eu vi somente os primeiros capítulos com a Mel Maia que interpretava a Joaquina da Silva Xavier (criança) adorei a narrativa contada com partes da História do Brasil. 

A novela Haja coração foi uma Releitura da novela Sassaricando, escrita por Silvio de Abreu entre 1987 e 1988, com personagens inéditos, contextos, perfis e tramas diferentes e atualizados.


A novela passou por um período instável, sofrendo com uma fraca distribuição de destaque dos núcleos e pela falta de acontecimentos relevantes. Um deles é a trama principal, que envolve a protagonista Tancinha (Mariana Ximenes) e seus pretendentes Apolo (Malvino Salvador) e Beto (João Baldasserini). A feirante vinha protagonizando cenas divertidas ao lado do publicitário, que de início é um conquistador barato que apenas a deseja como um troféu, mas acaba alimentando um sentimento verdadeiro. Porém, Tancinha perde força quando está ao lado do caminhoneiro, um grosseiro que volta e meia apela para a violência para resolver seus problemas. As constantes brigas entre os dois cansam e tornam o casal entediante, uma vez que ambos apresentam um excessivo ciúme um do outro. Outro problema é a diferença entre as atuações: Mariana Ximenes tira leite de pedra e esbanja talento e carisma (embora a Tancinha seja um tipo difícil de engolir).

 As novelas : sol nascente; a lei do amor; rock story; carinha de anjo. Ainda estão no  ar. Porém, irão entrar na retrospectiva de 2017.


Justiça é uma série brasileira que foi produzida pela Rede Globo e exibida entre 22 de agosto e 23 de setembro de 2016, no horário das 22 horas Escrita por Manuela Dias, Sem um protagonista definido, cada dia da semana retrata diferentes tramas que se cruzam, contando com Adriana Esteves, Jéssica Ellen, Cauã Reymond e Jesuíta Barbosa como Protagonistas, Débora Bloch, Drica Moraes, Antonio Calloni, Julia Dalavia, Camila Márdila, Cássio Gabus Mendes, Enrique Díaz, Marjorie Estiano, Luisa Arraes, Vladimir Brichta, Marina Ruy Barbosa, Leandra Leal nos demais papeis principais de cada episódio.


Toda a minissérie se passa no Recife, capital de Pernambuco. Nela é contada uma trama em cada dia da semana, onde se desenrola a busca por justiça. As histórias se desenrolam da seguinte maneira:

Segunda (Vicente Menezes) É exibido o caso de Elisa (Débora Bloch) que não supera a morte da filha, Isabela (Marina Ruy Barbosa), assassinada pelo noivo Vicente (Jesuíta Barbosa) que a flagra o traindo com o ex-namorado. Depois de liberto, tenta conseguir o perdão da ex-sogra e seguir a vida, agora casado com Regina (Camila Márdila); Terça (Fátima Libéria do Nascimento) Mostra-se a vida de Fátima (Adriana Esteves), doméstica que matou o cachorro do policial Douglas (Enrique Díaz), por morder seu filho, e acaba por ser incriminada por tráfico. Quando é solta pretende reconstruir a família, mas o marido Waldir (Ângelo Antônio) faleceu, seu filho Jesus (Bernardo Berruezo/Tobias Carrieres) se torna morador de rua e a filha Mayara (Letícia Braga/Julia Dalavia) se prostitui; Quinta (Rose Silva dos Santos) Mostra o desenrolar das amigas Rose (Jéssica Ellen) e Débora (Luisa Arraes), em que a primeira é presa com drogas dos amigos, enquanto a segunda é liberada. Após este fato, Débora é estuprada e quando reencontra a amiga sete anos mais tarde, parte em busca do homem que a violentou; Sexta (Maurício de Oliveira) Exibe-se o caso de Maurício (Cauã Reymond), preso por eutanásia após matar sua esposa Beatriz (Marjorie Estiano), atropelada por Antenor (Antonio Calloni) durante fuga com o dinheiro roubado do sócio — Antenor fugiu sem prestar socorro. Quando sai da prisão, Maurício se aproxima de Vânia (Drica Moraes), esposa problemática de Antenor, agora candidato a Governador do Estado. 

O telespectador tinha sensação de ver a cena de 180° todos os personagens participavam das cenas que nada mais era cronicas da vida cotidiana o estase dessas cenas no ultimo capitulo foi ver quatro finais da mesma história.

Justiça tem como tema principal a canção "Hallelujah", um cover de Rufus Wainwright para a canção de Leonard Cohen, que é executada em algumas cenas e nos trailers. A minissérie conta com as seguintes canções: "Afterlife", Arcade Fire;"O Que Será? (À flor da pele)", Chico Buarque com participação de Milton Nascimento;"O Que Será? (À flor da pele)", Caetano Veloso;"Pedaço de Mim", Chico Buarque com participação de Zizi Possi;"Amor Perfeito", Roberto Carlos;"Gente aberta", Erasmo Carlos;"Último Romance", Los Hermanos;"Risoflora", Elba Ramalho;"Acabou Chorare", Novos Baianos;"Revelação", Fagner;"Crua", Otto;"Pense em Mim", Johnny Hooker; "Dona da Minha Cabeça", Geraldo Azevedo; "Xique-xique", Tom Zé;"Fui Fiel", Pablo


PRÓXIMO POST FALAREMOS SOBRE
 OS FILMES E AS SÉRIES QUE VI NO ANO DE 2016


26 de dezembro de 2016

Sobre as minhas leituras desse ano...


Esse ano, eu passei mais tempo comprando livros do que realmente lendo... Eu não fiz a Maratona Literária de Inverno (#MLI) e também não flopei vergonhosamente como no ano anterior... A minha média é ler dois livros por mês. Porém, os livros quase mofaram na minha bolsa esse ano, por falta de tempo para deliciar-me com uma leitura. Isso me faz perceber que sou incapaz, nesse momento, de fazer um "awards literário" das minhas leituras desse ano usando como base aquele questionário da Tary do blog Doces Rodopios com fiz em 2015.

Nesse ano, a Retrospectiva Literária vai ser a amiga aqui,"escrevendo pelos cotovelos" sobre os livros que me marcaram esse ano:

Entrei em 2016 muito bem acompanhada da literatura. Em janeiro, eu terminei de ler O livro Auggie&Eu - Três histórias Extraordinárias não é uma continuação do livro Extraordinário e sim um complemento da história. Sim, você terá que ler o livro para conseguir entender o decorrer da história. O capitulo de Julian: Julian não era apenas um menino mimado... Seus pais arrumavam justificativas para cada ato que ele cometia. No começo, Julian é apenas um garoto petulante da maneira como ele trata o Auggie chamado ele de "monstro" e o seu possível transtorno de ansiedade e pesadelos parece um tanto dramático típico de um garoto mimado como Julian. Mas, a vida tem um jeito um tanto peculiar de nos ensinar... Depois do castigo do diretor Busanfa e isso inclui não ir para a "colônia de férias"seus pais lhe mandam passar as férias em Páris. Depois de uma conversa emocionante e esclarecedora com sua vó, Julian consegue perceber como as suas atitudes foram cruéis e pela primeira vez sente remorso das atrocidades que ele cometeu com Auggie em vez de arrumar "justificativas" mudou o seu comportamento e escreveu o mais bonito preceito "È preciso recomeçar"

No inicio do ano, eu comprei a nova edição de O Diário de Anne Frank publicada pela Editora Record, com capa dura e acolchoada. A capa imita o próprio diário da Anne e no interior tem algumas imagens do diário original que está em exposição na Casa de Anne Frank, em Amsterdã. O livro é o depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seus diário narra os sentimentos, medos e pequenas alegrias de uma menina judia que, com sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto.

No recesso da faculdade no mês de Julho, eu li O livro Cartas de Amor aos Mortos foi lançado em 2015. É um livro de estréia da autora Ava Dellaira pela editora Seguinte. A Narrativa começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… Apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Emendei nesse mês, a leitura do livro O mágico de OZ a mais famosa história infantil da literatura americana. Que após a passagem de um ciclone, Dorothy e seu cachorrinho Totó vão parar na estranha terra de OZ. Ao lado de novos amigos - o Espantalho, O Lenhador de Lata e o Leão Covarde - encaram perigos e aventuras, desafios e seus próprios medos, numa longa viagem de volta, e de auto-descoberta. Eu vi o filme OZ, MÁGICO E PODEROSO na mesma semana e achei a história um tanto machista em tempos tão feministas...

No mês de Julho, eu adquiri o livro O Papai é Pop no na livraria Saraiva aqui de Floripa no evento de lançamento dos livros: Papai é Pop 2 e Mamãe é Rock. As crônicas do Piangers no jornal Zero Hora já preparam um possível leitor do Papai é Pop. Esse livro são crônicas sobre a convivência e a descobertas das suas filhas Anita com 8 anos de idade e Aurora de 2 anos. Não tem como não rir das descobertas da Anita e da Aurora e se emocionar com o Pianger que não teve pai e mesmo assim quis ser PAI sem nenhum exemplo á quem pudesse se espelhar e mesmo assim quis cumprir esse papel tão importante no caráter de uma criança. 

Terminando o recesso da faculdade comecei a leitura do livro Quem é você Alasca? Porém vieram a primeira prova de Psicologia de Família com um a nota assustadora! E as resenhas dos textos para recuperar essa nota anterior e para tirar uma nota boa na próxima prova e a preparação da N3 que foi trabalho sensacional! Interrompi a leitura do livro ¬¬ Começarei a ler no começo do ano que vem. Prometo.

Nessa ultima semana do ano de 2016 eu comecei a ler o livro de crônicas Depois do fim do Daniel Bovolento que eu adquiri na feira do livro aqui da minha cidade que são crônicas sobre diferentes tipos de términos... Ainda irei resenhá-lo esse livro. Em uma saída despretensiosa comprei o livro da Kefera para a minha prima adolescente de Natal e comprei o livro Mamãe é Rock da Ana Cardoso, conheci esse livro na mesma época que eu fui no evento do lançamento esse ano. As crônicas seguem a mesma linha do livro O Papai é POP do seu marido Piangers (li no começo do ano...) falta pouco para teeminar a leitura. As crônicas sobre maternidade longe de ser romantizadas com uma pontinha de acides na medida certa que agrada as mamães, as futuras mamães e as pessoas que nem pensam nisso. 

Esse ano, eu passei mais tempo comprando livros... Sonhando como uma folguinha para devorá-los ou pensando em uma possível Maratona Literária de Férias com os livros comprados no mês de Dezembro: A Mamãe é Rock - Ana Cardoso - Belas Letras; Depois do Fim - Daniel Bovolento- Outro Planetas; A Divina Comédia -Daniel Aliguieri- Editora 34; SILO - Hugh Howey- Intrínseca; O valor do professor - Gabriel Perissé - A ultima dança de Chaplin - Fabio Stassi - Intrinseca;Por lugares incríveis - Jennifer Niven. 

Pronto. Agora a gente só volta a falar de livro no ano que vem. Prometo.

25 de dezembro de 2016

As 24 coisas que 2016 ensinou



Esse ano, foram 366 dias de muita turbulência... 2016 foi um ano onde muitas coisas aconteceram. 
Segundo a astrologia, esse ano foi um ano de encerramento, de muitos términos, onde muitos ciclos se acabaram, o que trouxe muitas coisas ruins, mas também muitas coisas boas.

Com o passar do tempo eu aprendi a gostar das Mudanças. Acho que mudanças são extremamente importantes na vida de cada um, e que devemos saber apreciá-las e tirar o melhor de cada uma delas. 2016 foi um ano de muitas mudanças para mim (sou uma recém formada em Psicologia...) ainda me falta "maturidade" para olhar esse ano com carinho.

Enquanto isso, a Amanda Areias do blog Livre escreveu a postagem mais Good Vibes da blogosfera listando:

As 24 coisas que 2016 ensinou:


1. As pessoas são temporárias nas nossas vidas. Todas. E todas se vão exatamente no momento que deveriam ter ido. Não adianta chorar nem reclamar, se é o momento delas irem embora, elas vão.

2. Crescer, muitas vezes, significa se sentir sozinho.

3. As pessoas que você tem ao seu redor têm um impacto direto em como você se sente. Se elas não estão te fazendo bem, por que continuar ao lado delas?

4. Pessoas que você nunca imaginaria que sairiam da sua vida, na maioria das vezes saem. E não tem problema.

5. A sua felicidade deve vir sempre em primeiro lugar.

6. Ajudar os outros te faz crescer como pessoa.

7. Você nunca conhece alguém tão bem quanto você pensa que conhece. E saber disso é o primeiro passo para não se decepcionar.

8. Os problemas do mundo não são seus pra você carregar nas costas. As injustiças do mundo não são culpa sua. Trabalhe para melhorá-los, mas não se culpe se não conseguir.

9. As vezes você vai sentir falta de pessoas que te machucaram. Não tem problema. Isso significa que elas foram importantes na sua vida e que você soube amá-las. 

10. Aprenda a perdoar.

11. Você vai crescer, e você vai se distanciar cada vez mais da pessoa que você já foi um dia. Certifique-se que você está se distanciando na direção certa.

12. 365 dias podem mudar muita coisa.

13. Lutar pelo o que você acredita vai te trazer muita dor de cabeça e muita decepção, mas é extremamente necessário. Não desista.

14. Não se compare com os outros. A vida não deveria ser uma grande competição entre quem é mais bem sucedido, bonito ou popular. Cada pessoa tem seu brilho próprio. O sucesso de uma pessoa não significa o seu fracasso.

15. Gaste o dinheiro que você ganha com experiências, não com coisas materiais.

16. Não ponha a sua felicidade nas mãos de outras pessoas. Elas vão derrubar. Elas sempre derrubam.

17. Aprenda a admitir que está errado, quando estiver.

18. Tente não se preocupar com o que os outros pensam de você. Se conseguir, me conte como.

19. SE IMPONHA. Não tolere o desrespeito e não tenha medo de dizer o que você pensa.

20. Se informe antes de opinar sobre qualquer assunto. O mundo não precisa da sua opinião em todos os assuntos.

21. Não importa o que você faça ou diga, as pessoas vão sempre acreditar no que elas querem acreditar.

22. Aprenda a escolher as suas batalhas. Existem coisas que simplesmente não valem a pena.

23. Não desista, tem sempre alguém se inspirando em você.

24. Comece hoje aquele projeto que você tem em mente, ou comece a aprender a tocar aquele instrumento que você sempre quis, ou aquele idioma que você sempre quis falar, ou comece hoje a juntar dinheiro pra aquela viagem que você sempre quis fazer. Daqui a um ano você vai desejar ter começado agora.


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei comentando com vocês sobre o BEFA (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

24 de dezembro de 2016

É, Natal...

O Natal é aquela época que ou se ama, ou se odeia. Na minha opinião, um dos fatores importantes que fazem alguém amar/odiar essa data comemorativa é o tal do "espírito natalino".

"espírito natalino" o que me parece, é algo bastante capcioso. Pois, não envolve somente religiões&crenças. Todas as pessoas, mesmo aquelas que se considerem Ateus por exemplo, usam essa data para visitar os parentes e confraternizar com toda Família com toda a fartura de: comida e os presentes que envolvem a noite de véspera de Natal. O espírito natalino é: União e confraternização com a família e parentes... Nada a ver com religião.

O meu problema, não é necessariamente com o Natal... É a tentativa de enfiar o "espírito natalino" pela goela abaixo, ainda no final do mês de Novembro.

Nesse mês, as lojas e departamentos com decorações natalinas e para piorar, tocando o CD da Simone no ultimo volume: Então é Natal... Quando eu ainda estou fazendo uns 3ou9 trabalhos da faculdade com o prazo final no ultimo dia do mês de Novembro. 

Na maioria das vezes o "espírito natalino" vem um pouco tarde... Outras vezes, ele nem vem. Paciência...


Na véspera de Natal, antes de me deliciar com a ceia Natalina... Vou a missa, acho importante esse momento de conversar com Deus e agradeço por meio, das minhas orações para agradecer todos os momentos e acontecimentos do ano (principalmente nesse ano de 2015!). O Natal pontualiza os nossos próprios sentimentos. O "milagre natalino" não funciona como um "passe de mágica" para nos sentirmos melhores... O Natal só te fará feliz se você for Feliz no decorrer do ano.

Na infância, o Natal era um momento mágico! Eu curtia mais as decorações natalinas no centro da cidade e até das musicas natalinas das lojas... A árvore de natal na Beira-Mar, as atividades de natal na escola, os filmes clássicos, o especial da Xuxa de Natal os presentes mais desejados que são prometidos para as crianças no Natal.

Este ano, foi com a minha família. Sem parentes com a tal "falsidade natalina" e momentos constrangedores... Na casa dos meus avós maternos as ruas estavam levemente decoradas, enchi a barriga com a ceia e a sobremesa e as outras guloseimas que comi no caminho... E sentei na sala para ver o especial de natal na Globo.

Eu não suporto o sentimentalismo barato nessa época do ano. Principalmente, das pessoas que sentem obrigadas á fingir que está tudo bem e que, nada se passou durante o ano apenas porque é Natal. As "boas ações" e a solidariedade com o próximo deveriam ser exercitado todas as épocas do ano. Não é preciso ser Natal para todos se lembrarem de se darem bem uns com os outros.





           Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais. 
Snapchat: Lmilla5

23 de dezembro de 2016

Ensaio: Fotografias de um Natal qualquer...




Fotografias de um Natal qualquel... É uma postagem com fotografias Natalinas que eu tinha guardadas nos meus "Arquivos" do computador







Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei comentando com vocês sobre o BEFA (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

22 de dezembro de 2016

Sobre as madrugadas que deixam saudades...

novembrode 2011

__ Lá vamos nós em mais uma madrugada adentro com musicas e pensamentos e o que mais surgir... 


É nas madrugadas assim que eu mais sinto falta daquele radialista, se eu fechar os olhos parece que eu ainda consigo escutar a sua voz grave e aveludada, alimentando o imaginário de todos que como eu, seguia os seus pensamentos pela madrugada adentro, desligando por algumas horas dos problemas do dia-a-dia. Tenho saudades de ouvir musica “aleatoriamente” daquelas que você precisa ouvir no momento mesmo que você não saiba que te deixe com um sentimento de “poxa, que musica phoda! Quem é que canta?” ou “bah, essa frase dessa canção era tudo que eu precisava ouvir agora...” já hoje em dia existe o botão aleatório do iphone, mas tudo soa um tanto quanto artificial.

Nunca mais ouvi musica daquela maneira como eu ouvia em meados de 2001, que foi a primeira vez que ouvi a musica fim de tarde com você no radio, naquela época eu nem imaginava que banda era a banda Acústicos e Valvulados quem é que cantava ou quem mesmo tinha escrito essa canção, que eu achava desde a primeira vez a musica da trilha sonora da minha vida. 

Passei por uma experiência parecida em 2010 com a musica Céu da noite da mesma banda, mas dessa vez sabia de qual banda se tratava a musica em questão já que já tinha trocado umas 3ou9 palavras com os integrantes da banda nos poucos shows que fui, e no ano anterior foi à vez de conhecer pessoalmente o dono da voz aveludada conhecido pelo nome Everton Cunha.

Mas são madrugadas assim entre quatro paredes, de um silêncio quase que angustiante que eu sinto falta de mais um “fim de tarde” ou “céu da noite” ou frases e conversas que duravam o tempo suficiente, para descansar a mente e finalmente dormir em paz.



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei comentando com vocês sobre o BEFA (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

21 de dezembro de 2016

TOP 5: Crianças más da ficção

Querido Papai Noel.
eu fui uma criança boazinha esse ano... (SQN!)


O pré-requisito para ganhar O PRESENTE de Natal é o bom comportamento. O Papai Noel avalia com muita rigides o comportamento das crianças: Se essas crianças forem boazinhas recebem que pediram em sua cartinha, se essas crianças forem malvadinhas não ganham presente como castigo pelo mau comportamento.

Esse "TOP5" surgiu para avaliarmos o comportamento dos personagens "malvadinhos" da ficção que não vão ganhar presente do Papai Noel nesse Natal. 

 Junior O Pestinha 3 (1995)



A terceira parte da trilogia O Pestinha traz o endiabrado Junior em sua fase pré-adolescente. Ele está apaixonado por Tiffany, a garota mais popular e bonita da escola, que nem ao menos sabe que ele existe. O que ela sabe é que outros três garotos (Duke, Blade e Corky) estão interessados nela e para Junior, endiabrado como sempre, eles não passam de rivais. Está armada a cena para uma verdadeira guerra! 

2. Samara Morgan do filme O Chamado (2001)  



Uma das personagens mais famosas dos filmes de terror, Samara Morgan era pura maldade e matava todos que viam o seu vídeo em um prazo de 7 dias – ela ainda dava o alerta através de ligações que eram feitas após o fim do vídeo.

 3. Eli do filme Deixe Ela Entrar (2008)



O filme sueco Deixe Ela Entrar conta a história de Oskar, um garoto que sofre bullying e se aproxima de Eli, uma garota reservada que na verdade – SPOILER – é um menino vampiro mutilado sexualmente há séculos. Apesar de ser um vampiro, Eli defende Oskar de outros adolescentes que faziam mal a ele e não consegue ser tão mal quanto parece.

4. Henry Evans do filme O Anjo Malvado (1993) 



No filme O Anjo Malvado, Henry Evans, interpretado por Macaulay Culkin, é um garoto psicopata e assassino que tenta matar sua própria irmã. Só daí já percebemos o perigo da “criança”.

5. Damien Thorn do filme A Profecia 



Damien Thorn é um bebê trocado após o seu nascimento pelo filho natimorto de um embaixador americano. Ao completar 5 anos de idade, sua família começa a desconfiar de suas origens – o que eles não sabem é que na verdade Damien é filho de Satã, destinado a ser o Anticristo.




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei comentando com vocês sobre o BEFA (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5

20 de dezembro de 2016

Outras tentações legais demais ♪

“Talvez eu só precise de férias,
 um porre e um novo amor.”


Sempre quis escrever nesse estado em que me encontro. Não totalmente sóbria, mais um tanto/pouco bêbada em um estado “feliz da vida” não estou no estado extremo da bebedeira se não eu não estaria escrevendo tão corretamente, claro que estão faltando à pontuação e a vírgula corretamente, mas esses erros nem preciso estar bêbada para cometê-los. 

Como já diria o Caio: “Talvez eu só precise de férias, um porre e um novo amor.” Estou de férias de um dos semestres da faculdade de psicologia mais felizes que eu já tive foi um semestre que escolhi a dedo com quem e com o que eu iria me estressar e isso foi muito bom! Não irei mais sangrar por quem não merece e quem não iria sangrar nem um pouco por mim e no fim o sentimento de dever cumprido foi um dos melhores de sentir. Aprendi no dia anterior que, a vida continua! As pessoas têm um tempo certo para permanecer em nossas vidas, existem aquelas que não querem permanecer então nada mais justo do que deixá-la ir, mas a porta não ira continuar tão aberta caso queira voltar. Em outras palavras e em um português BEM claro, meu coração não é casa da mãe Joana para neguinho achar que pode entrar fazer a maior zona cair fora e depois querer entrar novamente como se nada tivesse acontecido. E no mais a vida continua, dia para bebemorar não é dia de ficar chorando pelos cantos pelo “leite derramado” e sim de pensar que fizemos de tudo para concretizar se não deu certo ou se morreu no caminho... É porque era assim que deveria ser e não o contrário, Maktub (estava escrito...) e no mais é borá para frente que atrais vem gente TCHÊ! 

O amor se parece um pouco com porre, no inicio parece não ter conseqüências até você se entregar por completo, falamos demais sentimos outro tanto e falamos tudo sem rodeio aquele que sóbrio ninguém diz. Perdemos o medo a vergonha e a maioria das vezes o juízo. No final acabamos nos machucando, perdemos choramos dizemos nunca mais! Ou temos uma puta ressaca ou a pior delas a tal “ressaca moral”, mas ninguém mandou guardar tantas coisas por tanto tempo, são nesses momentos que as verdades nos escapam por entre os dedos. Um porre, as férias e um novo amor só valem à pena se te deixam com um sorriso bobo no rosto do inicio ao fim. Tipo um bobo alegre, vale até parecer à maior idiota do mundo aos olhos dos outros. Ser/estar feliz sem depender de nada e ninguém e ao mesmo tempo estar com todas as pessoas que fazem tu se sentir assim Completamente Feliz! Não tem preço.

Versos na Gaveta: Serão alguns textos antigos que escrevi e que tenho guardado nos "Arquivos" dos meus antigos blogs.


Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei comentando com vocês sobre o BEFA (principalmente no Snap!!):
Snapchat: Lmilla5




19 de dezembro de 2016

Canção de Segunda: Começou a Brincadeira.



Semana passada eu recebi em mãos dois CDs realmente maravilhosos de uns amigos “Dazantigas”; o primeiro é do projeto chamado Deixa a luz acesa foi idealizado pelo produtor musical Julio Lemos se juntou a Dupla de músicos Gazú e Chico Martins para lançarem o cd “Começou a Brincadeira”, só com músicas infantis.


Conheço o Gazú e Chico Martins ambos integrantes da banda Dazaranha desde pequena (6-7 anos) quando vim morar na Vila sou vizinha da “caixa d´água” huehue o meu primeiro show que assisti da banda eu tinha 09 anos mais ou menos foi em um show histórico da banda na Vila, lembro-me de ter ficado encantada o show inteiro sentada no palco cantando “tribo da lua”, “vagabundo confesso”, “retroprojetor”...

Minha admiração pelo projeto Deixa a luz acesa foi crescendo na medida em que fui ouvindo faixa-a-faixa das 14 faixas que completam o cd, na segunda vez que o coloquei para rodar me arrisquei até a cantar junto... Em momentos em que as gravadoras resolveram economizar no encarte dos CDs o cd “Começou a Brincadeira” não economizou nos desenhos lúdicos e com as letras das canções teve a galeria da galerinha onde as crianças fizeram vários desenhos sobre as canções mostrando que é de bem pequeno que se começa a fazer arte. 

A minha admiração pelas musicas do gênero infantil começou um pouco mais tarde não foram poucas às vezes em que vi programas educativos da TV Cultura somente pelas musicas para a faixa-etaria dos baixinhos, é um publico que a exigência de qualidade fica cada vez maior na medida em que o tempo passa, é um trabalho que exige ser mais lapidado no universo da: musica, desenhos, filmes, novelas... Acaba exigindo do profissional um maior cuidado no manuseio do lúdico para um universo TÃO cheio de coisas e momentos para serem explorados do universo da criança.

A dupla Gazú e Chico Martins arrasaram mais uma vez nesse novo projeto ou como o povo daqui de Florianópolis fala “deram um banho...” quero ver um show desse novo projeto, nem ligo se eu for a mais velha do restante que vão estar na platéia e um pouco mais velhinha desde o primeiro show do Dazaranha na vila, mas com o mesmo espírito daquela guriazinha ali sentada no palco completamente encantada com a energia que só um show com os integrantes da banda Dazaranha têm...

© Lado Milla
Maira Gall