27 setembro 2015

Familia: Mais amor, menos rótulos...












lei 6583/13. Art. 2º: Para os fins desta Lei, define-se entidade familiar como o núcleo social formado a partir da união entre um homem e uma mulher, por meio de casamento ou união estável, ou ainda por comunidade formada por qualquer dos pais e seus descendentes.
Essa historia começou quando o meu avô, que nasceu na cidade de Joaçaba localizada no oeste do estado, resolveu junto com a minha vó e uma penca de filhos á vir morar na cidade de Florianópolis (Santa Catarina). Junto com essa "penca" de filhos estava o meu pai, Sergio Alexandre da Silva, que se casou com uma moça linda, Suzana Alexandre da Silva que é uma das mulheres que eu mais sinto orgulho no mundo!

A minha história começou no dia 22 de fevereiro de 1986. Fruto de um relacionamento entre Sergio e Suzana. Meu pai e minha mãe souberam dar bons exemplos de: Respeito, Amor, Cumplicidade, Caráter Dignidade, Humildade... E principalmente, que essas atitudes são independentes de orientação sexual e identidade de gênero. Considero-me uma pessoa bastante sortuda, nasci em "berço de ouro" sendo uma criança desejada fruto de um casamento que já duram 31 anos.

Meu primo do coração, não nasceu com a mesma sorte: Sua mãe biológica era muito nova e tinha alguns problemas com drogas e outros filhos mais velhos e resolveu entregar o ultimo para adoção... Meus tios, são os melhores pai e mãe do coração que uma criança até então institucionalizada jamais poderia sonhar. Outro exemplo; é o meu primo de 2° grau, filho de mãe solteira, que sempre fez brilhantemente o papel de pai e mãe para ele e suas outras três irmãs... Ele é homossexual, e já demonstrou querer adotar uma criança com o seu parceiro e assim constituir uma Família.

Sempre entendi que Família é um grupo de pessoas ligados pelo laço do amor! Eu e meus primos (de coração e de 2° grau) somos a prova que "família é tudo igual" e bem estranhas na maioria das vezes...
Família: É formado por pessoas, ou um número de grupos domésticos ligados por descendência (demonstrada ou estipulada) a partir de um ancestral comum, matrimonio ou adoção.
FAMILIA


Em 2001, Aconteceu um caso que ficou bem conhecido na sociedade brasileira pelo fato de envolver um casal "homoafetivo". Cássia Eller, morava com sua namorada, Maria Eugênia Vieira Martins, com a qual criava seu filho Francisco, que era chamado carinhosamente de Chicão pelas duas. Quando a Cássia veio a falecer em razão de um infarto do miocárdio repentino. Após a disputa pela guarda do Chicão, ficou com a Maria Eugênia em termos jurídicos. A importância do caso se deu na esfera social. 

Naquele momento, o que ficou evidente para toda a sociedade, foi a questão da maternidade. Ficou muito claro que a M° Eugenia era a  mãe dele, a partir das fotos, vídeos, depoimentos de professores, psicólogos, amigos, que atestaram que ela estava na vida do Chicão desde o nascimento, como mãe. De alguma forma, o afeto e o amor vieram em primeiro lugar. Aquela criança foi amada e não pesou o fato de ter sido por duas mulheres. Naquela época, a opinião pública acolheu pois era muito claro que apesar da morte da mãe a M° Eugenia era o único parente  próximo daquela criança.

Hoje lendo a lei 6583/13 senti que a sociedade retrocedeu depois de14 anos desse caso. Em vez de, evoluirmos nos nossos próprios conceitos e atitudes. Estamos retrocedendo com pensamentos e pré-conceitos da idade da pedra... Antigamente, a câmera dos deputados tinham assuntos mais relevantes para discutir na camera de deputados do que, a sexualidade de cada individuo ou sobre o conceito de família.

24 setembro 2015

Filme:A Mentira (Easy A)


"O que aconteceu com o cavalheirismo? Ele só existe em filmes dos anos 80?
Eu quero John Cusack segurando uma boombox do lado de fora da minha janela.
Eu quero andar no cortador de grama com Patrick Dempsey.
Eu quero Jake de Gatinhas e Gatões esperando por mim na frente da igreja.
Eu quero Judd Nelson dando um soco no ar por saber que me ganhou.
Só por um instante, adoraria que minha vida fosse como nos filmes dos anos 80;
De preferência com um número musical fantástico e sem motivo aparente.
Mas não, não...
John Hughes não dirigiu a minha vida...

21 setembro 2015

CANÇÃO DE SEGUNDA: 5 músicas da Vera loca (DVD)


A banda foi formada em 2001. O nome da banda surgiu para "homenagear" a vizinha moradora do andar de baixo de onde a banda morava e ensaiava. Ela reclamava do barulho 24 horas por dia e suas reclamações na janela tornaram-se corriqueiros. Os integrantes resolveram perguntar ao porteiro qual era o nome dessa vizinha "loca" e ele respondeu: "Vera". Aí surgiu o nome da banda: Vera Loca.

5 músicas da Vera loca (DVD)

Preto e Branco  

Palácio dos Enfeites 
  

Graffiti
   


Borracho Y Loco
   

A vida É De Graça!!!
   


Dedico esse post para a Maria Fernanda do blog Palavras & silêncio que alegrou a minha semana compartilhando esse DVD até então desconhecido apesar de gostar bastante da banda.

17 setembro 2015

[Micro conto]: amores insanos...


Todas as noites antes de dormir eu peço em uma oração: "Que a minha loucura seja perdoada pois metade de mim é amor e a outra metade também..." e repito como quem decora um mantra: Que a minha loucura seja perdoada...

Algumas loucuras não são doenças da mente, mas pode simplesmente ser uma maneira diferente de ser julgado pela sociedade. É desse tipo de loucura que devemos ser perdoados.

Não me atrevo a responder " O que é o amor?" mas, quando o sentimento é verdadeiro é praticamente obrigatório ter uma pitada de loucura e insanidade. O coração fica apertadinho e transborda: amores insanos...

13 setembro 2015

Eu sou Divergente.



Eu nunca fui uma criança inteligente. Em uma pesquisa rápida, pude verificar que existe 7 tipos de inteligência. Sou aquele tipo de pessoa, que falharia fácil, em todos esses diferente tipos de inteligência. Eu era bobinha, não tinha quase nenhuma inteligência emocional vivia sofrendo bullying, só era aceita nas brincadeiras rotulada de "café com leite..." mas, aos olhos dos adultos eu era a menininha educada e sempre tinha umas tiradas ótimas sem ser inconveniente minhas notas eram medianas. Os meus castigos e broncas se davam por causa do meu boletim. Eu conseguia fazer as coisas, mesmos as minhas notas sendo mediana eu era aceita nas brincadeiras com as crianças do meu bairro mesmo com o rótulo de "café com leite"... Até que eu fui reprovada pela primeira vez.

Na terceira série, pela professora eu passaria porém, minha mãe achou que eu tava muito fraca em matemática e pediu para repetir o ano... Para uma garota, que não era nada popular aos poucos os alunos da minha turma foram me esquecendo e nem com o rótulo de "café com leite" me chamaram mais... Fiquei em uma turma de alunos mais novos, a possível "inteligência" foi me traindo e continuei sendo uma aluna mediana. 

Eu nunca fui uma criança inteligente mas, em exatas eu me superava na burrice... 

Na quinta série, eu reprovei em geografia (?) Sim, mudei de escola e aconteceu um troço estranho e até inédito, até aqui: os adultos não me achavam simpática, engraçada... e muito menos educada. Teve um episódio que de tanto ser agredida verbalmente eu acabei respondendo uma professora. Minha inteligência outra vez me traia pois, era minha obrigação tirar notas mais altas que os outros alunos mesmo eu nunca tendo visto aquelas matérias antes. Se antes, eu só era aceita nas brincadeiras com o rótulo de "café com leite". esses alunos, simplesmente não me chamavam para as brincadeiras: primeiro por causa de um colete cervical ; depois não me chamavam porque não queria mesmo... sofri o pior bullying da época da escola.

Já adolescente, participei durante um tempo de um grupo de jovens... Existia uma semana chamada de "semana das vocações" e nessa semana, veio uma palestrante que o titulo da sua palestra é Vocação e ela afirmava que, todo individuo tinha um Dom e isso era essencial para descobrir a sua verdadeira Vocação.A muito tempo essa palavra "Dom" me incomodou: Eu nunca fui boa em nada. Muito menos, nas coisas que eu me predispunha a fazer... Sempre faltava alguma coisa, nunca sai do mediano. Na fase jovem (rs) ouvi muito "Você é esforçada..." a ultima foi na banca do meu TCC mas, isso nem é considerado um elogio de verdade.


Vi somente o primeiro filme da saga Divergente e me identifiquei com a Beatrice (Shailene): 
ela foi criada na Abnegação, mas, ao fazer 16 anos, ela faz um teste de aptidão para escolher qual facção ela realmente fará parte. Ela opta pela Audácia, mas lá descobre que é na verdade uma divergente, o que significa que ela não pode ter uma categoria. Só que na sociedade em que ela vive isso pode custar sua vida.
Nos piores casos, eu seria Divergente por não ter aptidão nenhuma e não poder entrar em nenhuma facção... Já me causou muito sofrimento esse lance de ter que me encaixar de qualquer jeito... Sofria até o momento que finalmente me mandavam embora. Fui demitida do ultimo emprego. Na empresa que eu trabalhava, o estress era tanto, que eu tinha um ataque de piriri* em pelo menos quatro vezes na semana.

O ultimo episódio, aconteceu em uma atividade que serve " Para relaxar, controlando o nervosismo e a ansiedade. Além de tudo isso, você ainda pode socializar e fazer amigos!" era para ser, pelo menos... Eu percebi isso, quando eu fui em uma "aula" anterior e percebi que a energia era outra, os integrantes receptivos e mesmo estando "fora" eu consegui criar e me divertir com uma desenvoltura melhor do que quando eu estava com "a minha" turma. 

Será que agora eu me encaixo???


Quando eu li o texto da Ana Luiza e da Ana Vitoria percebi que eu deveria escrever esse texto. Mesmo que me sentisse uma "boxta" quando terminasse de escrever e fazendo um papel de coitadinha para o leitor que for lêr esse #mimimi

07 setembro 2015

Banner: "Um lado meio Milla..."


Quando eu escrevi a postagem Uma peça do quebra - cabeça. tinha acabado de mudar de layout e o banner do blog. A Nana do Pratododia, naquela mesma semana  fez uma postagem sobre os antigos Banner´s do seu blog e as mudanças representadas em cada banner, "umas delicadas, outras alegres e uma mais querida que a outra". O meu blog, tem 1 ano e  já passaram por aqui 8 banners!

Resolvi escrever um pouquinho a história de cada um desses Banners:

Esse foi o primeiro banner do blog. O blog tinha esse nome cumprido... Por ser um trecho da "Carta ao Zézim" do Caio Fernando de Abreu com uma ilustração da net da menina fotografando.


O segundo banner, se pode ser chamado assim. Era só essa aquarela rosinha veio com esse template mais minimalista... O banner anterior desconfigurava o template atual então resolvi deixar sem o banner e somente o nome do blog.

 

No mês de fevereiro, mudei para um desses layouts disponibilizado pelo Blogger e montei um Banner no Paint Shop Pro 7 tematico de carnaval com uma ilustração do Pierrot. A idéia inicial, seria fazer um Banner tematico por mês mas, não rolou...

   
Conheci o Canva.com e comecei a cavar (desculpa o tracadilho...) Essas faixas para banner é o meu sonho de consumo desde sempre e essas imagens remetem a um estilo vintage.



No final do mês de março, foi a primeira vez que eu inclui peças de quebra cabeça nos banner do meu blog. Com as cores; cinza (escuro e claro), vermelho e laranja"sombreando" as fotografias das coisas que eu mais gosto e me sinto a vontade de escrever aqui sobre : Músicas, livros, fotografias e escrever sobre o cotidiano e a minha vida.

 
Nesse Banner eu mantive a faixa com o nome do Blog ,Exclui as peças do Quebra Cabeça e consequentemente as fotos.... E, estava me coçando para enxugar o nome do blog e manter somente "Lado Milla" para ficar igual o link do Blog.




Esse foi o Banner que eu menos gostei... Não ficou nem um mês no blog.



Mechendo no canva.com mais uma vez junto com algumas referências eu acabei montando um novo banner, dessa vês mais manocromatico que o anterior... Lembrei desse template, que foi primeiro template desse blog e consegui não fazer "caquinha" como ano ano anterior.

   

 ...Sempre havé mudanças e eu nunca vou cansar de mudar...

05 setembro 2015

Reflexões do BEDA e da blogosfera atual




Como é de costume, nesse humilde espaço temos o  "Resumo do Mês" nos dias que finalizamos cada mês. No mês de agosto, os resumos foram semanais. Leiam, os resumos da semana nesses links: 1°Semana, 2°Semana, 3°Semana e a 4° e ultima semana

Em 2002 eu tinha uma "amiga" o nome dela é Elisa do grupo de jovens que, tinha um site pessoal (luxo!!!) . O site da Elisa, era muito parecido com o formato dos blogs pessoais de hoje em dia...

Ela colocava musicas americanas com as traduções em português, algumas fotos dos seus amigos de faculdade/grupo e imagens dos seu seriados preferidos... Lembro-me de ter pedido um help para fazer um site para mim, ela tascou-lhe-me um FODA-SE no meio da testa! Dizendo que, mesmo ela sabendo como fazer um site ela não iria me ajudar.

Em 2004, encontrei um site chamado Comunique-se que hospedava blogs para jornalistas. O nome do meu Blog-se por incrível que pareça era "Minha vida como ela é..." Nelson Rodrigues deve ter dado muitas cambalhotas no caixão pelas baboseiras que eu escrevia na época (escrevia?) Naquele blog eu comecei a escrever algumas frases... Postava os meus milhares de gifs e algumas fotos da minha primeira máquina digital. Esse blog durou dois anos.

Naquela época, eu via aqueles templates lindos no estilo do Brumaximus em blogs mais lindos ainda mas, obviamente não tinha como colocar no blog-se... Então, fuxicando no blog Uol encontrei uma hospedagem gratuito e o endereço era Mylinda.zip.net e eu usava o codinome de La Ballerine com um template em tons pastéis, com uma imagem de uma criança vestida de bailarina... Foi nesse blog, que eu comecei a escrever de verdade. Nessa época, eu arriscava em colocar alguma fotografias registradas na minha MD da época... Postava alguns gifs piscantes nos textos que eram peças indispensáveis  na época... Esse blog durou 4 anos ( 2005 até novembro de 2008) e por causa desse blog que eu tive as minhas primeiras amizades virtuais; Ludmila, Natalia e a Cah.
Hoje em dia, elas não são mais blogueiras...

Em novembro/2008 (cansada da bagunça e da UOL...) fiz um blog novinho em folha... Porém o nome "Versos em Bossa..." surgiu durante uma conversa no MSN com as minhas amigas virtuais + um template free lindo com uma figura de rosa vermelha no canto. Nessa época, os meus textos já estavam melhores e eu fui pegando gosto pela escrita... Eu já tinha uma maquina digital bacana, para postar as minhas fotografias no blog. Esse blog durou até o final do ano de 2013 com uma ida prévia ao Wordspress mas, não durou nem mais um mês. Escrevi nesse blog durante 06 anos. Mas, a contradição do blog e a bagunça logo depois foi algo que não me definia mais.

Há 01 ano e seis meses criei o "Um lado meio Milla..." esse Blog, veio para abrir um novo ciclo... É somente mais um "blog pessoal", mais um cantinho na blogosfera para registrar meus delírios e devaneios com direito há; textos bastante pessoais, algumas crônicas e os meus registros fotográficos. 

Quando eu escolho ter um “Blog Pessoal” e de ter essa postura de “exposição gratuita” porque ser julgada pelo modo que eu penso, escrevo, fotografo? 
A blogosfera atual mudou... Graças a Deus! Comecei essa postagem escrevendo sobre a minha trajetória 10 anos e 4 blogs enquanto eu estava descobrindo a melhor plataforma para escrever... Tinham outras blogueiras fazendo nomes/pseudônimos nesse universo! Com blogs sobre: Moda, literatura, músicas, fotografias... 

Não sei em qual momento eu "cochilei" no mundo da Blogosfera...
Acordei! E vi o assunto Profissão Blogueira ser a principal pauta da revista Capricho que tem o público adolescente... Eu comecei um blog quando era adolescente. Hoje em dia, eu incentivo as adolescentes que eu conheço, a ter um espaço como o blog para escrever e exercitar a escrita... Pois, essa fase é uma das é uma das fases mais perturbadoras da vida! Escrever sobre o que está nos incomodando servem como desabafo para passar por esses momentos com calma. 

Ter um Blog para falar de: Moda, literatura, músicas, fotografias... Como profissão? Ainda não tenho uma opinião formada sobre esse assunto. Acho perigoso, não passa credibilidade uma blogueira que diz que : _ Recebi X livros da parceria com a editora Y emenda com um "Não li ainda, mas são ótimas leituras... ". Essas mesmas blogueiras(?) desanimam na primeira semana. Pois, acham que o sucesso virá do dia para noite e logo terão sucesso e fama...
Uma dica: voltem 1000 casas e encontrem o seu cérebro! 

O Rotaroots, é um grupo com a missão de resgatar os bons tempos da galera blogueira old school. No  ultimo mês de agosto, promoveu o B.E.D.A é um projeto inspirado no VEDA (Vlog Every Day April) e que significa Blog Every Day August. O que quer dizer que a ideia é fazer um postagem por dia dividiu opiniões:

1. A galera que comprou a idéia de escrever/postar TODOS os dias!
2. A outra galerinha que não aderiu o B.E.D.A pois, não teriam como promover as suas postagens e as visualizações e os comentários iriam diminuir. (What?)

Eu e a maioria das minhas amigas fizemos parte da primeira galera: Da turma das blogueiras que compraram essa idéia e realmente escreveram/postaram TODOS os dias! O Blogrool deu uma leve pirada no mês de Agosto atualizando em segundos cheio de textos maravilhosos dos "Migos&Migas". 

Nesse mês, eu escrevi textos bacanas também achei que iria postar somente Tag´s... Eu e os outros blogueiros nos jogamos em um buraco sem fundo! e conseguimos provar que, é possível escrever TODOS os dias e todos esses dias acontecem alguma coisa que podem render uma história bacana para escrevermos no Blog.


Estou um pouco ressacada... esse texto por exemplo, era para ser postado no 1° dia do mês de setembro mas as idéias andam lentas.

04 setembro 2015

Homenagem ao menino Aylan Kurdi.

“Quisera não ter visto….
meu dia não foi mais o mesmo.”


O que será que sonhava Aylan? Fazendo coro à David Coimbra: qual seu desenho predileto? Ainda, o que queria ser quando crescer? Qual seu brinquedinho preferido ou aquele que o protegia nas suas noites de sono? Pois toda criança tem um ursinho, lencinho, coberta para dormir. A Maria Alice, minha filha, 4 aninhos, tem uma Minie. O Roberto, meu menor, 1 ano e 9 meses, um Mickey.

E é neles que penso quando lembro da imagem de Aylan. Tão pequeno, tão pequeno…. indefeso, inocente, absorto a toda esta maldade humana, ainda com seus sonhos de criança, suas brincadeiras, seu riso, ah, o riso de uma criança é sinfonia, é como o canto dos anjos, vêm aos ouvidos e não há preocupação, estresse, tristeza que resista a esta arma infálivel: o gargalhar de uma criança. Penso que é o que Aylan devia estar fazendo enquanto ia até ao barco com sua família, rindo, sem noção do que acontecia, excitado pois ia passear de barco.

Hoje o mundo está mais triste, pois o riso de uma criança foi calado. Não mais irá aliviar o coração de um pai destroçado pela intolerância humana.

Penso na Maria Alice…penso no Roberto… ah, os risos deles…. ainda hoje, chegarei em casa e me receberão com eles, esganiçados, estridentes, felizes.

E quanto ao Aylan? Dorme aconchegado no colo de sua mãe, no céu, junto com o companheiro de peripécias, seu irmão.

Durma Aylan, durma.


01 setembro 2015

TAG: 6 coisas estranhas sobre mim.


Fui indicada pela Natália Lemos,do blog lemonati para responder a tag 6 coisas estranhas sobre mim. Não tive muitas dificuldades para enumerar minhas estranhices... Sou muito estranha, confesso.

As regras são simples:
  • colocar a foto da tag em seu post, Estou nessas de fazer imagem para post nem sabia que ja tinha...
  • link do blog que lhe indicou a fazer 
  • e indicar no mínimo 3 blogs para participar.

1. Tenho medo de escuro:  A noite eu gosto e só consigo dormir no escuro o problema é ficar no escuro quando eu estou acordada. Não gosto de estar em ambientes com queda de energia, apagão ou ambientes muito escuros...

2. Não consigo dormir:  Sem o meu cobertor, independente do clima eu tenho que dormir tapada de cobertor.

3. Tenho horários pra ir ao banheiro: Quando estou em casa eu vou sempre ao banheiro no mesmo horário. Depois das 23:00 é um horario tranquilo. Leia-se: ninguem fica batendo na porta me apressando...

4. Eu desisto de sair depois de 5 min estando pronta para sair... Isso já aconteceu, eu não estava nos meus melhores dias...E o meu humor estava péssimo! e eu ja estava me arruando arrastada.... E quando finalmente eu fiquei pronta, Eu desisti de ir!

5 Eu faço barulhos esquisitos com a boca: Quando estou estressada o meu barulho preferido é o de caminhão subindo a serra....

6. Eu assovio: As musicas americanas que eu não sei cantar... rs

Indicarei essa TAG para todas as meninas 
da Liga da Blogesfera.

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo